Não tenho tido muito tempo pra pensar.

Estou cansada, sobretudo da minha carência afetiva.

Mas… Vai passar. Isso tudo também passa!

Não é o passado que me assombra, é o presente.

O que fazer com esse leque de oportunidades passando, eu ando tão sem paciência pra deixar as pessoas demonstrarem o que tem de bom ? Eu que acabo logo cortando TUDO pela raiz, e não me sinto culpada.

O lema agora é: Não quer? Tem quem queira! E eu me quero! E se não aparecer NADA que realmente vale a pena, eu valo a pena por mim… Pra mim… 

To comigo e não abro.

Eu e amo, não posso viver sem mim.

Me chama do que quiser…

Egoísta.

Narcisista …

Sábios são os que dizem FODA -SE pra o que meia duzia de pessoa pensa. 

E vamo que vamo!

Lua e Estrela

Menina do anel de lua e estrela
Raios de sol no céu da cidade
Brilho da lua, noite é bem tarde
Penso em você, fico com saudade

Manhã chegando, luzes morrendo
nesse espelho que é nossa cidade.
Quem é você?
Qual o seu nome?
Conta pra mim, diz como eu te encontro.
Mas deixa o destino, deixe ao acaso…
Quem sabe eu te encontro
de noite no Baixo?
Brilho da lua, noite é bem tarde…
Penso em você, fico com saudade.

Drunk In Love (Feat. Jay Z)

I’ve been drinking, I’ve been drinking
I get filthy when that liquor gets into me
I’ve been thinking, I’ve been thinking
Why can’t I keep my fingers off you, baby?
I want you, na na
Why can’t I keep my fingers off you, baby?
I want you, na na

Cigars on ice, cigars on ice
Feeling like an animal with these cameras
All in my grill
Flashing lights, flashing lights
You got me faded, faded, faded
Baby, I want you, na na
Can’t keep your eyes off my fatty
Daddy, I want you, na na
Drunk in love, I want you

We woke up in the kitchen saying
“How in hell did this shit happen? “
Oh baby, drunk in love we be all night
Last thing I remember is our
Beautiful bodies grinding off in that club
Drunk in love

We be all night, love, love
We be all night, love, love

We be all night, and everything alright
No complaints for my body, so fluorescent under these lights
Boy, I’m drinking, walking in my l’assemblage
I’m grubbing on the rope
Grubbing if you scared
Call that reverend
Boy, I’m drinking, get my brain right
I’m on the Cognac, gangster wife
New sheets, he’d swear that I like washed rags
He wet up
Boy, I’m drinking, I’m sinking on the mic
Til my boy toys
Then I fill the tub up halfway
Then ride it with my surfboard
Surfboard, surfboard
Graining on that wood, graining, graining on that wood
I’m swerving on that, swerving
Swerving on that big body Benz
Serving all this, swerv, surfing all of this good, good

We woke up in the kitchen saying
“How in hell did this shit happen? “
Oh baby, drunk in love we be all night
Last thing I remember is our
Beautiful bodies grinding off in that club
Drunk in love

We be all night, love, love
We be all night, love, love

[Jay Z]
Hold up
That D’USSÉ is the shit if I do say so myself
If I do say so myself, if I do say so myself
Hold up, stumble all in the house
Tryna backup all that mouth
That you had all in the car
Talking ’bout you the baddest bitch thus far
Talking ’bout you be repping that 3rd
Wanna see all that shit I heard
Know I sling Clint Eastwood
Hope you can handle this curve
Foreplay in a foyer, fucked up my Warhol
Slid the panties right to the side
Ain’t got the time to take draws off, on site
Catch a charge I might, beat the box up like Mike
In ’97 I bite, I’m Ike, Turner, turn up
Baby no I don’t play, now eat the cake, Annie Mae
Said, “Eat the cake, Annie Mae! “
I’m nice, for y’all to reach these heights
We gon’ need G3
4, 5, 6 flights, sleep tight
We sex again in the morning
Your breasteses is my breakfast
We going in, we be all night

We be all night, love, love
We be all night, love, love

Never tired, never tired
I been sippin
That’s the only thing keeping me on fire, me on fire
To me it’s feeling like all of my entire life
I’ve been drinking
Boy, I’m Marilyn
I want your body right here, daddy I want you, right now
C-can’t keep ya eyes off my fatty
Daddy I want you

We be all night, love, love
We be all night, love, love

O velho e o Moço

Deixo tudo assim
Não me importo em ver a idade em mim
Ouço o que convém
Eu gosto é do gasto

Sei do incômodo e ela tem razão
Quando vem dizer, que eu preciso sim
De todo o cuidado

E se eu fosse o primeiro a voltar
Pra mudar o que eu fiz
Quem então agora eu seria?

Ah, tanto faz
Que o que não foi não é
Eu sei que ainda vou voltar
Mas eu, quem será?

Deixo tudo assim
Não me acanho em ver
Vaidade em mim
Eu digo o que condiz
Eu gosto é do estrago

Sei do escândalo
E eles têm razão
Quando vêm dizer
Que eu não sei medir
Nem tempo e nem medo

E se eu for
O primeiro a prever
E poder desistir
Do que for dar errado?

Ahhh
Ora, se não sou eu
Quem mais vai decidir
O que é bom pra mim?
Dispenso a previsão

Ah, se o que eu sou
É também o que eu escolhi ser
Aceito a condição

Vou levando assim
Que o acaso é amigo
Do meu coração
Quando fala comigo
Quando eu sei ouvir

Estreitando Laços da Vida

Que bom é poder fazer maior a nossa família. Melhor ainda é te ter na minha VIDA! No meu coração.

Em tão pouco tempo sentir essa BOA SORTE, nós faz ser mais que amigas. Somos agora irmãs, ligada pela mesma FÉ.

Estamos recomeçando todos os dias, juntas, e sendo orientada da melhor forma possível.

A compreensão do coração de nosso mestre nos mostra que podemos AVANÇAR SEMPRE E VENCER DA MELHOR FORMA. E SER FELIZ HOJE, NESSE PRESENTE, NESSA EXISTENCIA.

E a GRATIDÃO por isso tudo, está nos ajudando a fortalecer a FÉ.

Ah o que dizer do dia de ontem? 11/03/2014

Gratificante! Eu me sinto orgulhosa de sua decisão, da sua postura como ser humano que brinda ao Kossen Rufu, que deseja e visualiza outros de nós FELIZ, como eu e você, e tantos outros que já fazem parte dessas PRATICA maravilhosa.

Algo me diz que nossa luta só começou, e que boa sorte temos nós, né?

Na nossa juventude encontrar o NAM MYOHO RENGUE KYO é realmente provar em nossa vida e experimentar a infinita alegria.

A imensa alegria que sinto em te ver FELIZ e querer essa felicidade para muitos outros me renova as esperanças, me faz querer mais, poder mais… Somos SHE-HA! Temos a força!

Confio, que estaremos nessa LUTA juntas por toda a vida, faremos mais do que podemos, alçaremos voo GRANDIOSOS, enfrentaremos vales com chuvas imensas, mas vamos sempre nos lembrar que somos a responsável por tudo… e diremos: “Eu convoquei as tempestades” …

Gratidão por ORAR junto de mim, e me incentivar em todos os momentos. Gratidão pelas boas risadas, e conversas no meio da noite. E mais GRATIDÃO ainda por ser feliz e me trazer isso em dobro.

Vamos continuar estreitando os laços de nossas vidas, e fazer de nosso coração um único.

Gratidão amiga irmã Ju! Por me dar a oportunidade do meu primeiro de muitos chakubuku

Pedra – Djavan

Sede de amor
Febre de anseio
Quase a escuridão
Você partiu, me reduziu,
Amor, me perco em lágrimas
Não mais a vi, desde abril,
Fui pro marE você lá deitada na pedra
Que inveja dessa pedra
O que ficou, eu compreendi,
Face àquela visão
O que era amor inda me diz:Pena que tudo acabe…
Um lance novo me despertou
Desde já, só quero estar
Com quem me serve
E, de resto, serei breve!
Nada fica em péPra quem se quebra numa paixão
O mundo é vão
E tudo é só um oco absurdo
Não mais me vejo assim
Tô a pé, mas chego onde vou
Revê-la só foi ruim
Porque nada me causou
Doeu, me ressenti
Quando você me desprezou
Mas hoje estou aqui:Algo como uma flor na pedra
Preste a nascer

Pra Curar Essa Dor – (part. Samuel Rosa) Fernanda Takai

 

Es aqui meu segredo
Que te conto assim sem medo, e que você precisa saber
Essa é a hora, é tão simples minha estória
Quem sabe possa te convencer?

Você diz que frio que sente é maior que esse mundo
Onde não há lugar pra quem tem coração
Cuide bem de você e procure entender
Que você é capaz de ser feliz

É só me dizer
O que devo fazer
Pra curar essa dor
Deixo tudo pra trás
Se você me chamar
Sabe que vou estar
Perto de você
Longe nunca mais

O que ele fez pra você?
Eu sei q não é fácil esquecer
Se ele foi tão ruim
Não vá pensar o mesmo de mim

Sofrer assim sem merecer
Ele foi capaz
Sem compaixão de te prender
Sem te amar jamais

É só me dizer
O que devo fazer
Pra curar essa dor
Deixo tudo pra trás
Se você me chamar
Sabe que vou estar
Perto de você
Longe nunca mais

Deixa, por favor
Começar o amor
Eu te mostro a direção
Pro final feliz que você sempre quis
Toma aqui meu coração

Tu – Vander Lee

Ainda que te vista de véu
Que te coloque um anel
Te ofereça uma estrela
Mesmo que derramada desse olhar
Toda beleza se espalhar
E se espelhar em céus azuis
Não deveria saber sonhar sequer
Quanto de mim possui

Só me tens mesmo por saber amar
Quando vens loa pra me ocupar
E sou teu
Sou teu star

Só me tens mesmo por saber amar
Quando vens erro pra colonizar
E sou teu
Sou teu star

Paisagem no teu caminho
A te contemplar lua no mato
Numa estante na livraria
Tirando pó da poesia
Sozinho no quarto

Aquele jeitinho.

Ah sabe aquele jeitinho?

Então, a gente tem!

Não é bem um jeitinho simples, mas é um jeitinho. Aquele “nosso” jeitinho!

Acho que deve ter sido por conta da quantidade de sofrimento que já passamos. e que hoje eu sou capaz de agradecer ao Universo por esse tanto de sofreguidão. Uma amiga terapeuta diz que só a quem AMAMOS de verdade que somos capaz de entregar esse tipo de situação… É… tenho que concordar… rs!

Ai decidimos construir, e parece que construção não é fácil.

Requer mais alicerces do que imaginamos, mais firmeza ao botar tijolinho sobre tijolinho, lembrando sempre de deixar espaços suficientes para janelas amplas, portas gigantes e muitos espaços pro SOL! Aí tem muito cuidado, muita sinceridade e muita verdade, e as vezes a verdade dói, mas me parece ser bem diferente das verdades do passado. E na verdade eu não tenho tido muito medo dessa construção… To achando o nosso jeitinho muito bom, satisfatoriamente BOM! O nosso jeito de construir!

Não quero comprar, nem imaginar e muito menos deixar de viver por receio de que seja igual, por mais proteção que eu tenha colocado sobre mim, andei é derrubando paradigmas, e dogmas sobre “relação”. Não dá, nem existe a possibilidade de se relacionar BEM com alguém igual a você, que aceite o que  você quer… Nem tem como… É como sempre digo, pra ter alguém como eu na minha vida, fico comigo e já me basto! Ai vem a tona os mil defeitos de cada um… kkkkk Ah!! Que bom que somos humanos não é mesmo? Ter defeito é que faz a diferença, não é? E sabe o que é melhor? A gente só entende que somos um ser humano melhor quando aceita o pacote, e todos os mil defeitos não são NADA perto das 10 qualidades!

E é aí que entra o você. O que temos de tão diferente, nada e tudo! Talvez a profissão, a cor da pele do cabelo a altura? Sei lá! E também nem sei o que temos igual … Ou melhor até sei… Temos a mesma vontade de entrar pra fazer dar certo. A gente não ta jogando um jogo pra perder, nem começamos algo com um “não nos vejo num final feliz”… Estamos indo, não sei se em barcos igualmente afundado e furado mas estamos indo, e o mais engraçado é que a gente se cuida, e é um cuidar diferente, é afeto, é olhar de longe e querer mesmo que esteja tudo bem, não só fora e nem só dentro, é o conjunto. Eu me cuido pra você e você se cuida pra mim, isso faz a gente cuidar de nós, dessa relação , dessa construção… Essa maturidade era tão esperada por mim, que as vezes o medo de perder me sufoca…

Mas caminhar assim, sem pressa tem dado um sentido para o meu atual momento.

Nada de cobranças, nada de nada, algum ciúmes … rs!!! Mas o “nosso” jeitinho!

Eu gosto mesmo é da troca. Fazendo as minhas contas e avaliando as “meia relações anteriores” estou solteira a um ano, e nunca me senti não entregue, talvez por ter perdoado o passado, o meu principalmente, e por ter me libertado de muita coisa que só de pensar me da calafrios, ou talvez por dessa vez SER você… Mas sabe de uma coisa? Se não for não tem problema algum… A responsabilidade de viver esse tudo de bom na minha vida é única e exclusivamente minha.

Porém eu me sinto responsável em estar na sua vida e só quero agregar. Eu só quero ser amor pra quem é amor.

Só quero ser importante pra alguém importante!

Não preciso de muito…

Só te agradecer por estar me fazendo sentir quer chegou a minha vez de ser alguém!

 

 

 

Quanto tempo é o tempo certo?

Me pergunto, qual é o tempo certo pra se envolver com alguém.

Essa história de ir rápido demais de se machucar não entra direito na minha cabeça.

Parece que não tem um tempo exato, certo… ” dia 25/04/2014 você irá se apaixonar e se envolver loucamente com alguém completamente diferente de você e isso será as 06:34 da manhã” … Quer loucura! 

Se tem data e hora pra começar, isso prevê que tem data e hora pra terminar?

Meu querido chefe diz: O que não tem data pra começar não começa em momento algum.

Isso serve pra relações?

Eu tenho que tratar esses envolvimentos como uma “organização”, cumprir rotina, bater metas?

Mandar e-mail solicitando que seja revisto alguns procedimentos? Ou que seja feito algo URGENTE pra acabar com essa saudade.

Aliás. cheguei num ponto crucial de relações com data e hora pra começar e terminar. Saudade!

O que é esse sentimento? E como lidar com Saudade?

Se tudo tem um prazo de validade, por que temos saudades do que não conhecemos, ou por que sentimos saudades de algo que conhecemos tão bem mas , como o prazo se expirou , não temos mais?!

Eu sei que parece confuso tudo isso.

O que eu escrevo e as vezes nem tem coerência, coesão e consciência, mas e daí?!

Eu to cansada de tudo que não começa. De tudo que tem seus “poréns”…  Ah você é linda, porem mora longe… Ah você é especial, mas é gorda… Ah você é especial mas não é o amor de minha VIDA!!!

To cansada de sentir saudades. De querer não ter a entrega. De querer NÃO transar na primeira noite e ser interpretada como “pessoa de não meio termo”, mas que CARALHO, qual o problema de NÃO se fazer sexo logo de cara?! Ai todas a vezes que fui pra cama logo de cara, e depois de algum tempo de “relação” ser só considerada como ” a namorada que foi a melhor de cama” …” a que fazia isso a que fazia aquilo” … Eu não sou a MELHOR de CAMA!!!  Eu quero ser alguém IMPORTANTE na vida de ALGUÉM importante!

To cansada de querer ter alguém, e só aparecer curva de rio, mas que PORRA é essa? Que energia é essa que eu to vibrando. Me pergunto por que é que as pessoas se jogam num primeiro instante e depois de 45 min de terapia para tudo, OK OK eu respeito, alias eu respeito mesmo, respeito tanto que quando falo que NÃO é NÃO.

To cansada de ouvir ” me deixa ser quem vai mudar isso ou aquilo”, “deixa eu ser o motivo pelo o qual você escreve tão lindamente” …e logo atrás vem… “Não vamos criar expectativa.” … “estamos indo rápido demais” … Não quero me machucar e não quero te machucar” … rs

Que garantia temos de que ficaremos 5, 10. 25 anos juntos ou 1 mês  ou até 14 dias e nunca nos machucaremos?

Que garantia me é dada de que ainda não ta na hora de sentir frio na barriga. De olhar a foto da pessoa e não se sentir apaixonada? Que você não vê o dia a hora o segundo o minuto o milésimo de segundo de estar ao lado da pessoa, pelo simples fato de estar ao lado? Que garantia foi me dada de que eu não vou ser feliz por segundos, minutos, horas, dias ou anos, ou então que não vai rolar NADA mesmo, que somos diferente a ponto de nem sermos amigos?! Que não existe química, que não vai rolar sexo amor ou qualquer coisa assim?! A resposta? NENHUMA, não me falaram que TUDO com relação a “relações” ia sempre dar certo.

Mas DEU! E o engraçado é que eu disse exatamente isso ontem. Deu certo o TEMPO que teve que dar, foi suficiente o tempo que teve que ser, felizmente ou infelizmente temos e damos um prazo pra tudo, até pra ter alguém que você acha que poderia ser especial.

O que basta fazer?! Dar o tempo ao tempo? Comprar um relógio novo? Com garantia estendida de uns 3 anos? Ou procurar uma farmácia onde venda o tal “tempo que cura tudo”… Mas TUDO o que?! Ou TUDO quem?! O meu TUDO, o seu TUDO?! Não é só sentir e ir, com medo mesmo mas IR, e sobre tudo em frente?!

Não, não é!

Os amores que me perdoem, mas a cada dia que passa o tempo não me cura, ele me confunde, me faz racionalizar sensações, me faz crer que “namorar, casar” é só para que entende do tempo! As vezes quero sentir tudo em HD e as vezes por conta de cada dor passada, não só por mim, quero deixar de sentir.

Poderia eu estabelecer… Nada de se apaixonar, nada de acreditar que pode ser… Expectativa ZERO… 

Mas …

Mas OK, vamos respeitar o tempo, e as terapias de cada um.

Dark Horse – (feat. Juicy J) Katy Perry

Yeah, ya’ll know what it is
Katy Perry, Juicy J

I knew you were
You were gonna come to me
And here you are
But you better choose carefully
‘Cause I, I’m capable of anything
Of anything and everything

Make me your Aphrodite
Make me your one and only
Don’t make me your enemy, your enemy, your enemy

So you wanna play with magic
Boy, you should know whatcha falling for
Baby, do you dare to do this?
‘Cause I’m coming atcha like a dark horse
Are you ready for, ready for
A perfect storm, perfect storm?
‘Cause once you’re mine, once you’re mine
There’s no going back

Mark my words
This love will make you levitate
Like a bird
Like a bird without a cage
But down to earth
If you choose to walk away, don’t walk away

It’s in the palm of your hand now, baby
It’s a yes or no, no maybe
So just be sure before you give it up to me
Up to me, give it up to me

So you wanna play with magic
Boy, you should know whatcha falling for
Baby, do you dare to do this?
‘Cause I’m coming atcha like a dark horse
Are you ready for, ready for
A perfect storm, perfect storm?
‘Cause once you’re mine, once you’re mine
There’s no going back

(Juicy J)
She’s a beast
I call her Karma
She eat your heart out
Like Jeffrey Dahmer
Be careful
Try not to lead her on
Shawty’s heart was on steroids
‘Cause her love was so strong
You may fall in love
When you meet her
If you get the chance, you better keep her
She swears by it, but if you break her heart
She turn cold as a freezer
That fairy tale ending
With a knight in shining armor
She can be my Sleeping Beauty
I’m gon’ put her in a coma
Woo!
Damn, I think I love her
Shawty so bad
I’m sprung, and I don’t care
She got me like a roller coaster
Turn the bedroom into a fair
Her love is like a drug
I was tryna hit it and quit it
But lil’ mama so dope
I messed around and got addicted

So you wanna play with magic
Boy, you should know what you’re fallin’ for
(You should know)
Baby, do you dare to do this?
‘Cause I’m comin’ at you like a dark horse
(Like a dark horse)
Are you ready for
Ready for (Ready for)
A perfect storm?
Perfect storm (A perfect storm)?
‘Cause once you’re mine
Once you’re mine (ohh)
There’s no goin’ back

Boa sorte?

Deve ser exatamente isso.
As porradas que já levei me fez acreditar em cadeados com chaves perdidas.
Em amores que nunca começam.
Em amizades que só se resumem a dias.
Vai ver é isso mesmo.
De tanto ser descartável aprendi a descartar. E o pior, não dou explicação nenhuma. Me tornei um lixo.
Talvez eu tenha mesmo um coração fechado, e só abro conforme os testes. E ao primeiro sintoma de que qualquer coisa pode fugir do controle é um grande motivo pra fechar o coração de vez.
Eu cansei de ver as pessoas chegar, aprender e sair… Só levando o que aprendeu e deixando nada. Mesmo que o nada seja muita coisa.
É fato que todos somos diferentes, mas eu decidi me proteger. Talvez das pessoas erradas e da pior forma.
Decidi só aceitar os meus não. E não tá fácil. Tenho visto pessoas com sorrisos em potencial indo embora. E por varias razões.
Por medo.
Por omissão.
Por vergonha.
Por impulsos diferente.
Pelo corpo.
Pela distância.

Talvez eu não seja a substância boa. Na verdade nunca fui. E piorei de Agosto pra cá. Se arrependimento matasse.
Talvez eu não seja nada além dos convertidos conceitos, esses que num passado eram mais.flexível.
Não consigo mais acreditar que alguém não vai me machucar.
Não consigo acreditar que da pra não dizer não.
Tenho medo do medo alheio.
E acho engraçado como ainda me encanto com um sorriso e .com um jeito de falar alguma palavra.
Mas são os sintomas.
Os malditos critérios pra não sofre.
O calar fundo qualquer sentimento.
O não dizer.
O esperar que vai dar errado. E mais uma vez vou tomar no …

É triste saber que por conta de uma única pessoa eu sequei. E não acredito mais no sentimento de amor.

Eu só tenho que fazer o que me falam… Desejar boa sorte pra mim.

Walking After You

Tonight I’m tangled in my blanket of clouds
Dreaming aloud
Things just won’t do without you, matter of fact
Oh oh ohh, I’m on your back
I’m on your back
Oh oh ohh, I’m on your back

If you’d accept surrender, I’ll give up some more
Weren’t you adored?
I cannot be without you, matter of fact
Oh oh ohh, I’m on your back

If you walk out on me, I’m walking after you
If you walk out on me, I’m walking after you

Another heart is cracked
In two
I’m on your back

I cannot be without you, matter of fact
Oh oh ohh, I’m on your back
I’m on your back
Oh oh ohh, I’m on your back

If you walk out on me, I’m walking after you
If you walk out on me, I’m walking after you
If you walk out on me, I’m walking after you

Agora estou entendendo o por que eu estou tão NADA!

OS SINTOMAS DA ASCENSÃO 
Por J.J. Hurtak 
Publicado em 18 de fevereiro de 2014
 
 
  As dores físicas, especialmente na coluna, ombros e costas 

Isto é resultado de intensas mudanças no nível do DNA à medida que “a semente da nova energia” vai despertando dentro de vocês. Tudo isto passará.

Sentimento de profunda tristeza interior sem razão aparente 

Vocês estão liberando seu passado (estas vidas e outras) e isto provoca este sentimento de tristeza. É como a experiência de se mudar de uma casa onde vocês moraram por muitos anos para uma nova. Quanto mais vocês quiserem ir para esta casa nova, mais experimentarão a tristeza de deixar para trás as recordações, a energia e as experiências da casa antiga. Tudo isso também passará.

Mudanças repentinas no trabalho e na profissão 

Sintoma muito comum. Quando vocês estão mudando, as coisas ao seu redor também mudam. Não se preocupem em encontrar o trabalho ou a profissão perfeita. Tudo isto passará. Vocês estão em período de transição e deverão passar por muitas mudanças de trabalho antes de encontrar o que realmente os atrai.

Afastar-se das relações familiares 

Vocês estão conectados com sua família biológica através do carma passado. Quando termina o ciclo cármico, os vínculos estabelecidos com essas relações se liberam. Ainda pode parecer que a relação com sua família e amigos esteja à deriva. Tudo isto também passará. Passado um tempo, vocês poderão novamente retomar a relação com eles se for apropriado. De qualquer maneira, essa nova relação se baseará numa nova energia, sem vínculos cármicos.

Padrões de sono anormais 

Pode ocorrer que vocês se sintam muito sonolentos ou despertem muitas noites entre as 2 e as 4 horas da manhã. Há muito trabalho a ser feito em seu interior, o que faz com que a mente necessite de uma folga. Não se preocupem. Se não puderem pegar no sono outra vez, levantem e façam alguma coisa em vez de ficar na cama preocupando-se com assuntos mundanos. Tudo isto também passará.

Sonhos intensos 

Podem incluir sonhos com conteúdo de batalhas ou guerras, sonhos em que são perseguidos ou sonhos com seres monstruosos, ou que correm para fugir de algum monstro. Vocês estão literalmente liberando velhas energias de dentro de vocês. E estas energias do passado são representadas como lutas. Tudo isto passará.

Desorientação física

Algumas vezes se sentirão como se não estivessem pisando no chão.

Sentir-se desafiado pelo espaço 

Com a sensação de não conseguir pôr os pés no chão ou de andar entre dois mundos. Durante a transição de sua consciência para uma nova energia, o corpo pode ficar estafado. Vocês precisam passar mais tempo na natureza para enraizar a nova energia em seu interior. Tudo isto passará.

Aumento das conversas consigo mesmo 

Vocês se verão mais freqüentemente falando com o seu eu interno. Há um novo nível de comunicação assentando-se no seu ser. Vocês estão experimentando a ponta do iceberg com essa sua conversa interna. As conversas se intensificarão e se farão mais fluidas, mais coerentes e mais visionárias. Vocês não estão ficando loucos; apenas estão dando vazão à nova energia.

Sentimentos de saudade 

Ainda que estejam na companhia de outros, podem sentir-se sós e separados dos demais. Poderão sentir o desejo de se afastar dos grupos e da multidão. Como humanos angélicos, estão caminhando para o caminho sagrado que cada um tem que trilhar por si próprio. Quanto mais ansiedade esses sentimentos de saudade lhes causam, mais difícil será interagir com os demais nesses momentos. Os sentimentos de saudade também estão associados ao fato de que os seus “guias” anteriores se foram. Eles estiveram com vocês por todas as viagens, em todas as vidas. Mas veio o momento de se afastarem para que vocês pudessem partilhar seu espaço com sua própria Divindade. Tudo isto também passará à medida que a voz interior se encha com o Amor e a energia da própria consciência Crística.

Perda da paixão 

Vocês podem sentir-se totalmente desapaixonados, ou com pouco desejo de fazer as coisas. Está bem assim. Isto também faz parte do processo. Vocês tomarão algum tempo para não fazer nada. Não lutem consigo mesmos por isso, porque tudo isto passará. É parecido com o ato de reiniciar o computador. Vocês necessitam parar por um breve período para carregar um software novo e mais sofisticado, que, neste caso, é a nova energia da semente Crística.

Um profundo anseio de voltar ‘para casa’ 

Esta é a condição mais difícil e desafiante de todas. Vocês poderão experimentar um desejo profundo e irresistível de deixar o planeta e retornar ao “Lugar”. 

Não é um sentimento suicida, pois não está baseado em raiva nem em frustração, e vocês não querem nenhum drama, nem para vocês nem para ninguém. Há uma parte muito pequena de vocês que quer voltar para Casa, pois vocês completaram seu ciclo cármico, concluíram o contrato com a vida atual, e estão liberados para se empenhar em uma nova vida. 

Porém, ainda estão num corpo físico, e mesmo que estejam preparados para aceitar os desafios relativos à entrada numa Nova Energia, e de fato vocês poderiam voltar para Casa neste exato momento, vocês percorreram um longo caminho, e depois de tantas vidas, seria vergonhoso se vocês deixassem a cena antes de o filme terminar.

Além disso, o Espírito necessita que vocês ajudem os demais a fazer a transição para a nova energia. Eles necessitam de um guia humano, como vocês, que caminharam da velha energia para a nova. A senda pela qual vocês estão caminhando os provê de experiências que os capacitaram a chegar à maestria do Novo Humano Divino.

E apesar de às vezes a sua viagem parecer escura e solitária, lembrem-se de que jamais estão sozinhos e que serão ajudados se pedirem.

J. J. Hurtak

Não

Não
Não
Não
Não
Não

E não estou nem ai se as pessoas não aceitam meu não.
Prefiro eu me respeitar do que dar chance pra alguém que não agrega nada.
Não, eu não sou legal.
Na verdade eu nem sei o que sou. Achei que saberia ao chegar nos 30. Descobri que estar vazia é o ponto primordial de descobrir quem se é. Estou mesmo vazia, excluindo tudo e todo aquilo que me fez mal. Daqui pra frente eu quero fazer coisas novas, descobrir um eu novo, com novas motivações, novas paixões. Não existe nada errado em estar vazia. Pois vou me encher de tudo que me transborde.
Não vou me culpar por querer tudo novo, foi exatamente pra isso que me preparei.
E não quero nada parecido com o que tive no passado…. As coisas e pessoas do passado não estão no meu presente e não há porque se preocupar.
Não aceito nada que me faça mal, e ao primeiro sintomas disso é tchau, e não se trata de não dar chancer ao próximo, se trata de dar chance pra mim…. Se trata de me ouvir.
E pronto.
Se quiser estar ao meu lado saiba que sou muito EU pra ser o que qualquer um deseja.

Os dias vem e vão!

Tive muita boa sorte na vida, e continuo tento.

Andei me tocando fundo com as pessoas que vem ao meu encontro, e tenho encontrado todos os tipo de pessoas.

Alguns me ensinam coisas que parecia que eu jamais aprenderia. Outros são meteoritos … Rápidos, passam por mim e me modificam o dia, a hora o segundo.

Poucos ficaram nessa minha troca de atitude. Poucos mesmo! Quase nada… Ando sem paciência!

Ando mais passiva que o normal! Mesmo sem paciência!

Já até brigaram comigo por isso: Me irrito com você, pois você é calma demais, brigue comigo, me xingue!!! ….

Não!!! Eu não to nem ai … Não vou brigar nem explodir com mais ninguém. Não ganhei nada sendo assim.

Hoje em dia, pra responder qualquer coisa, eu respiro fundo pelo menos umas 10 vezes e solto um sorriso largo. Quando eu vi, já passou! É assim pra comer também… E a vida ta mais leve.

E os dias vem e vão!!!Acho que as mudanças estão boas demais!!!

Que venha os dias…

 

Em busca da perfeita imperfeição by Silvia Badim

Em busca da perfeita imperfeição
by Silvia Badim

Com agradecimento especial à amiga e escritora que eu tanto admiro: Lélia Almeida, pelas tantas conversas inspiradoras. 

A paixão é feita do imperfeito. Mora bem ali no território do impossível, das coisas indizíveis, do inalcançável. Um terreno de fantasias, que são fantasias exatamente porque não tocam os pés na terra. O desejo da paixão é um desejo feito de irrealizações. A gente quer sempre mais. A gente quer o que o outro nunca pode dar. A gente deseja um algo mais que não se toca com as mãos, cria expectativas que nunca podem ser satisfeitas. O desejo é mágico, é aquele pó dourado que faz brilhar a pessoa onde só a gente consegue enxergar, em lugares inventados e inalcançáveis.

A paixão é egocêntrica, e ela sobrevive porque é assim. Porque ela é nossa, é nossa fantasia projetada no outro, é a vontade de seguir com ele até o reino do inimaginável, onde moram os tesouros escondidos da transcendência. A paixão quer transcendência, vida líquida, imaterialidade, projeção louca que nunca será alcançada. E é dessa matéria lúdica e rarefeita que ela se alimenta, que ela se cria, e é tão bom que a gente não quer que acabe nunca. 

O que alimenta a paixão é justamente a falta, a incompletude, o buraco não preenchido, a ausência não suprida, tudo isso que faz com que a gente busque, com que a gente se reinvente, com que a gente reinvente o outro a cada momento, com que a gente chore e sofra e queira mais, porque quando estamos cansados e queremos ir embora o desejo nos invade e grita: aqui eu sou feliz. Porque aqui eu posso ser impalpável e incerto, porque aqui o outro é faltante – e que bom que ele é faltante, porque é na falta que mora o combustível do querer-mais, e do querer-sempre. É da falta que se faz a pulsante natureza humana, o enigma da existência e da vida, o curso do rio que nunca cessa – em busca do mar-mundo e sua inquietude de ondas. 

E mesmo que haja dor (sem que isso soe masoquista), há alimento para a alma. Mesmo que hajam lágrimas existe a vontade de fantasiar mais, porque aqui o humano se potencializa e rompe barreiras, porque aqui o sexo é algo mais do que prazer, é aqui onde a vida se faz mágica e cheia de indefinições. E no fundo, acredite, a gente gosta das indefinições e dos improváveis, porque são eles que nos motivam a buscar mais, a movimentar a vida como ela pulsa por dentro, a sermos mutáveis e vibrarmos com a constante energia das nossas menores partículas – que nunca se aquietam. 

Quando tudo tá certinho e cor de rosa, quando não tem desejo louco nem impossível, quando não há algo escondido a ser descoberto, quando o outro é fácil e previsível nas suas ações, quando a gente tá “satisfeito”, quando a gente decifra os passos e sabe tudo que vem do outro, a gente enjoa. E a gente enjoa porque é da natureza humana, porque quando tá tudo perfeito a gente vai buscar a imperfeição de novo – já sabia bem disso o velho Freud. E quando a gente não busca a gente se resigna, a gente se diminui, a gente vive sem sobressaltos, quase apático para tudo que pode ser, quase cego e quase mudo, fazendo de conta que a gente é feliz ali, no morno. E fazer de conta, às vezes, é uma espécie de morte. 

E também porque os encaixes perfeitos não são aqueles que a primeira vista a gente julga perfeitos, são os improváveis, são aqueles que a gente olha e dói a vista e não entende nada nem porque encaixa, são aqueles completamente imperfeitos. A incompletude é, talvez, o único modo de nos sentirmos completos, porque é exatamente um reino onde tudo pode ser diferente e sempre se pode sentir desejo de mais. Porque o humano, lá no fundo, não se contenta com certezas fáceis e corriqueiras. 

Algo acontece por dentro quando não é assim, algo chora e vai buscar mais, a gente – espero eu – larga o casamento porque não tem ambição, a gente termina o namoro porque ficou morno, a gente rompe aquela relação duradoura que os amigos achavam que era a “relação perfeita” porque ficou chato, de repente ficou chato, e a gente se culpa por querer mais, por querer exatamente sair do conforto. “Mas, porque?”, perguntam. “Vocês se davam tão bem!”. Pois é, a gente se dava bem demais e não sei porque alguém teve que ir buscar algo fora, a gente se dava bem, estava certo e fácil, porque, céus, porque alguém quer sair daí? A dura resposta é porque estava desinteressante, porque o bem ficou bem demais e acabou o tesão, porque o bem era bom mas ficou sem graça, o bem era legal e previsível mas deixava um gosto de insatisfação no final, e essa insatisfação foi crescendo e sufocou. E aí a gente quer de novo a falta, algo novo que nos revire em desejos contraditórios e impossíveis. Porque, oras, Roberto Freire já disse com propriedade: “sem tesão, não há solução”!

E é exatamente nessa dinâmica – e na negação compulsória dela – que mora uma das nossas ilusões. O mundo ocidental, desde os tempos modernos, capitalistas, dos Estados de Direito e dos impérios da lei, busca uma segurança ilusória que não existe. Deve haver segurança social, relações regulamentadas, fatos previstos, penas definidas, investimentos financeiros certos, casamentos de papel e “para sempre”, propriedade privada inabalável. Segurança jurídica é o nome do jogo, quer-se segurança, lucro e conforto, vida estabilizada, poder investir e não ter prejuízo, evitar os riscos. Evitar a dor, a doença, a loucura, a insegurança, o sonho, a confusão, a matéria prima de que somos feitos, a própria vida que corre indefinidamente para a morte.

E nessa batida vamos tentando achar a fórmula de “como fazer durar um relacionamento”, negando a vida indizível da paixão e querendo acorrentá-la em certezas e solidez sem graça, em pequenos desejos satisfeitos que viram tédio, em mornidão bege. E tudo que consigo pensar, navegando pelos meus desejos e buscas impossíveis é: que eu consiga sempre me livrar da mornidão. E que a imperfeição seja meu norte!

Sobre Beijos e Línguas By Augusto Mozine

Sobre Beijos e Línguas By Augusto Mozine

Beijo: lábios, línguas, encontros. Sim, o beijo. A mais erótica das artimanhas, tão carnal e tão banalizada e, ainda assim (ou por isso), o que mais causa tesão. É o beijo, o bom beijo, o caminho para um bom sexo, para uma boa relação, para a duração de um relacionamento. Acabou o gosto pelo beijo, pode fazer a fila andar…

É assim que eu gosto. O grau mais básico de conhecimento do outro, língua com língua. Mas não só isso, para a língua chegar à língua precisa do olhar, da cumplicidade, do suspiro profundo captar todos os cheiros e perfumes, precisa do abraço, da pegada. Encostou lábio com lábio e não tremeu, nem precisa botar a língua lá que só vai achar cuspe… Sim, beijo por beijar é só troca de cuspe…

É isso mesmo! O beijo é o meu ato da entrega. Encostar os lábios, abrir suavemente a boca, invadir e deixar-se invadir pelo outra língua, com carinho, ternura e, mesmo, violência… descobrir se aquela boca é a “conta melhor que tiraste em vida”… O jogo de línguas, a troca de paladares, as mordiscadas nos lábios, a barba no pescoço, o beijo no pescoço, a pontinha do nariz subindo pelo lado do rosto, o toque úmido da boca naquele pedaço desconhecido entre a parte de trás da orelha, a nuca e o cabelo, o segredo de liquidificador…

Beijar é se unir, é provar o gosto do outro passando a língua no próprio lábio, só para ter certeza do quanto é bom. É ter as mãos nos cabelos, nos ombros, nas costas, na cintura, na bunda, nas pernas e naquilo e ter aquilo na mão e ter a mão naquilo e aquilo na mão e a mão naquilo e aquilo na mão… PERA! Já deixou de ser beijo… é outro post…

Beijo é abraçar por trás, acariciar o pescoço com ou sem barba, com ou sem dentes, com ou sem língua, encoxar… é todo o jogo de pernas, por frente e por trás, lembra que não existe pecado do lado de baixo do equador e da linha da cintura… fundamental! E em meio à encoxada, retomar o beijo, mesmo que dê torcicolo…

Muitos tipos de beijo, tic tac, selinho, lábios sem língua, lábios com língua, só línguas… mas guardem os dentes, pelo amor de dada! Lábios… lábios tremendo, comprimidos… explorar lábios reprimidos! Finos, grossos, pequenos, grandes lábios… Muitos tipos de língua: pequenas e sapecas, grandes e complacentes; sufocantes, extenuantes, insaciáveis, incontroláveis, preguiçosas, apavoradas… muito grossas, muito finas, línguas…

Procurar línguas diferentes e descobrir outros beijos. Pegadas diferentes, entregas diferentes… Ficar só em línguas brasileiras não me bastou… a curiosidade pela língua mãe fez da portuguesa, gráfica e ritmada, uma experiência oposta à pura malemolência tropical. As raízes italianas…a língua quente e arfante, digna de arrebatamento! A inglesa… cuidadosa e educada, que pede licença para entrar e marcar um compasso inteligente, irônico e amável.

São línguas, jeitos diferentes… Humores distintos. Estadunidense… afoitas e eufóricas, loucas que uma vez controladas levam ao êxtase! Húngara, aff, as húngaras! Não é atoa que o diabo as respeita… Quer que façam miséria no seu coração? Beije línguas húngaras… Turcas! Línguas engraçadas, quase apavoradas, sempre à espreita e dispostas à plena carícia… Francesa!!!! Nem quero comentar… Doces-apimentadas, revolucionárias, porém metódicas… cartesianas, postas e dispostas à experiência. Vietnamita… um tanto oprimidas… singelas, porém potentes, basta mostrar o seu jeito e aguardar o resultado…

Sou desses, dado à experimentação… Indianas… picantes, mas inocentes… quase exotéricas. Lituanas, carentes e potentes… incrivelmente compenetradas! Bermudas… safadas, nem um pouco sérias e perigosamente luxuriosas! Neozelandesas, incontroláveis e potentes… essencialmente oferecidas! E, por fim, a Grega, o poço da civilização! Se há língua a ser provada para mostrar o porquê da existência humana, beije a grega! Há no beijo grego algo inexplicável, algo metafísico, da esfera do inaudito… o beijo grego é o ponto alto de toda a entrega, o berço de onde todas as línguas buscaram seu aprendizado! Um beijo grego pra todos vocês! Beije!

Direto do face!

A distância faz ao amor aquilo que o vento faz ao fogo: apaga o pequeno, inflama o grande.
Roger Bussy-Rabutin

Vai ser difícil … 
Eu não sou uma ilha e se quero viver uma amor preciso de entrega e segurança… Eu me amo tb, mas só isso não me basta , preciso de gente pra aprender a ser gente … Se faz necessário ser do outro, compartilhar dos bons e não tão bons momentos, aceitar o pacote é mais difícil que só viabilizar as qualidades.
As horas vão passar, os dias vão voar, semanas passam rápido… Daqui uns dias vamos descobrir se agregamos ou não na vida um do outro.
Até lá a gente se cuida, pensa, avalia, e sente falta de todo o melhor que somos capaz de dar e receber para o outro, e que deixamos de dar por orgulho, rancor, raiva, medo …
Deixo te ir e pagar pra ver,etou fazendo o mesmo! Quanto ao se perder, eu tenho que discordar. Só perdemos o que de fato não é nosso.
Entender o que cada um quer fica difícil quando não se abre mão das próprias vontades….
Te respeito, e isso é o que se espera de todo e qualquer ser humanos.

Direto do Face!

REEDITANDO

Ontem a noite e a Madrugada foi MÃE DA FOCA!
Cólica
Choro
Discussão 
Diz que quer… diz que não quer!
Diz que ama… mas que não dá!
Diz que disseram…e disseram sem saber quem sou!
Diz que assim ou assado!

Resoluções?

Só tenho a dizer uma coisa!!!!
EU NÃO SOU O QUE VOCÊ DIZ!
MAS ADMITO QUE MEU PASSADO NÃO TE DEIXA AMAR COMO VOCÊ MERECE, ADMITO QUE POR SER CABEÇA DURA TE TRATO COM FRIEZA, COM DESATENÇÃO, COM FALTA DE CUIDADO E CARINHO, ADMITO QUE TENHO MEDO DE SOFRER 
ADMITO QUE NÃO TE TRATO DA MELHOR FORMA, QUE PEÇO QUE NÃO FAÇA O QUE NÃO GOSTO MAS ACABO FAZENDO, QUE TENHO CIUMES,QUE MUITAS COISAS SÃO SÓ NA TEORIA.
ADMITO QUE JA TE PEDI DESCULPA MIL VEZES E QUE PEDIRIA MAIS MIL VEZES.
SOBRETUDO ADMITO PRA MIM QUE TE AMO, QUE NÃO SEI VIVER SEM TI! E QUE VOCÊ TEM O DIREITO DE ESCOLHER A PESSOA PERFEITA ….

Tenho defeitos 
Qualidades…

Mas é preciso paciência MAS NÃO SÓ PACIÊNCIA pra que o amor cresça e de frutos!
Se faz preciso que eu mude da água pro vinho pra que você possa me amar, mas eu tenho que deixar você fazer isso!

Das forças by Silvia Badim

Talvez você não saiba nunca, porque a gente nunca pode saber do que não vê. Ou do que não sente. Talvez você não tenha visto, talvez tenha sido tudo um enorme desencontro, talvez nada tenha sido exatamente como a gente gostaria, assim, tudo florido e calmo e pacífico como um dia claro de luz de sol. E a gente que estava lá, no entanto. Talvez tudo tenha sido muito, e a gente tenha ficado sem chão nem nada, no meio daquele amor que nos tirou do lugar e nos levou para outro, totalmente diferente daquele que estávamos acostumadas a morar.

Não dá para mensurar, ou entender. Mas eu estava lá. Do meu jeito, como você, eu estava lá, desabrigada e nua, reinventando-me no meio de tantas marolas que passavam e faziam ondas no meu barco, eu estava lá, um tanto desnorteada e sem rumo, um tanto opaca no meio de tantas marés, e com uma fome enorme de descanso, eu estava. Meus braços estavam abertos e eu te via, sentia seu corpo arrepiado colado ao meu, seu coração assustado e desconfiado junto do meu, sua vida sorrindo latente e reticente para a minha, eu te via. Eu te acolhi no seu mergulho corajoso e eu mergulhei também, acredite, eu mergulhei no gelado e as minhas pernas enlaçaram-se às suas desde a primeira gota de água.

E eu vinha com muita bagagem, eu sei, eu vinha com meus lastros que por vezes eram mais do que eu podia carregar. Mas eu estava soltando os pesos ao longo do caminho, eu estava mergulhando cada dia mais leve das vidas passadas que se acoplaram à minha, eu estava sempre e indo, ritmo constante de quem quer. E era você, o tempo todo, desde aquele primeiro beijo, era em você que eu via meu futuro e o meu presente, acredite, sempre foi desde então, a imagem que estava no norte que me guiava, a flor que desabrochava nos meses que brotavam no calendário.

Não teve mentira em nenhum movimento, não cabiam mentiras ou desvios de querer, não cabiam dúvidas porque a gente não precisava ir para onde não queria. A essa altura da vida não cabiam falseamentos, não cabiam casas em terrenos arenosos, não cabia nada que não fosse nosso. Simplesmente não cabiam desvãos de vontade, não tinha espaço além dos nossos corpos colados e das nossas mãos dadas, não tinham respiros além de nossos amores mergulhados no rio que encontramos escondido entre as árvores das vidas que se cruzaram, ali, por puro mistério do destino.

Claro, sempre existem os ventos e as tempestades, sempre existem as contingências e os imprevistos, e a gente já não se ilude mais com a certeza da construção que nunca desmorona. Ela pode desmoronar, mas a vida que escolho é a que resiste.

E é porque eu acredito na força, nessa força que enxergo quando sinto seus olhos mirando profundamente os meus, ou quando nossas bocas conversam para além das palavras. Nessa força capaz de conter os arroubos do caminho, uma força capaz de cercar a casa com flores e quebra-ventos, com patuás contra os quebrantos, com cercas vivas de amor e sossego bom. É, é preciso perseverança e um tanto de paciência, é preciso acreditar na mágica e na sinastria dos astros, na luz da lua inundando a alma, no canto dos grilos que celebram a felicidade. É preciso ter a ingenuidade de seguir desprevenido, é preciso acreditar no carinho dos pássaros e na voz aguda do vento que sopra poesia, é preciso acreditar em tudo isso e ainda em um pouco mais de beleza.

Porque o amor é mágico, e dentro do amor estamos nós

Das forças
by Silvia Badim

A HUMILDADE E O EQUILÍBRIO

Artur da Távola 

A verdadeira humildade é o equilíbrio. Haverá alguém capaz de concordar comigo nessa constatação? A humildade como habitualmente concebida, representa o pólo oposto da soberba. E o que é pólo oposto pertence ao mesmo eixo. 
Como pode o pólo oposto de um eixo deixar de contaminar-se com o sistema ao qual pertence? Mesmo quando algo se opõe, por isso mesmo, faz parte do sistema dentro do qual de alguma forma é oposição. A humildade como anulação do ego sempre pretende o reconhecimento ou o mérito. Destarte, “humildade” entendida como ausência de vontade, humildade não é. 
Ela é “nobre” por contrariar a soberba e assim se afirma, mas tudo o que se afirma e se destaca, por ser elevado, nobre, etc. de algum modo exalta-se, logo não é humildade plena.
Já o equilíbrio, este não visa o reconhecimento nem o aplauso oriundo da humildade entendida no sentido acima: o de oposto da soberba pela ablação da vontade. Nem, por outro lado, adota as táticas vitoriosas provenientes da sensação de onipotência, superioridade, arrogância ou soberba. 
O equilíbrio não busca os louros nem os aplausos de qualquer dos dois pólos dessa complexa relação: ele aceita as energias necessárias à vitória e quando a obtém não comemora nem se sente superior pelo fato e – ao mesmo tempo – o equilíbrio sabe incorporar os elementos de modéstia inerentes à humildade. Em síntese: não se vangloria nem se anula. Vive a necessidade de compreender suas limitações, falhas e pequenezas em silêncio e introspecção sem alardear. 
O verdadeiro equilíbrio passa despercebido. Nem recebe os louros soberbos da vitória nem o aplauso e reconhecimento do mérito que vem quando há a humildade, no sentido tradicional de anulação do “ego”. O equilíbrio é silencioso, não é comemorado e (aqui a humildade verdadeira): não é compreendido. 
Seu labor de buscar os aspectos positivos da energia necessária ao êxito e as virtudes de contenção indispensáveis à humildade, leva-o a ser um agente integrador dos dois pólos, desagradando, até, a ambos mas propiciando a fusão salvadora. É atitude bem mais complexa e profunda. Quem a compreenderá?

Um conto . Nada Mais!

12 de abril de 2013 às 16:16
 
 
3 da manhã.
Algo me acorda.
Um arrepio, dos pés a cabeça. Não, não está frio, não tem nenhuma fresta da janela por onde aquele ar gelado de SP possa entrar.
O edredom está enrolado no me corpo. Aqui sou compelida a dormir vestida, não que esse pijama seja grande o suficiente a ponto de me deixar passar calor.
Não está frio, nem calor demais, a temperatura do quarto está normal.
3:05 da manhã.
Meu coração acelerado.
Não me assustei com nada, não ouvi barulho algum, não senti medo.
Não me lembro de ter sonhado nada fora do normal, alias meus sonhos tem sido sempre os mesmos.
Tenho a sensação que o coração vai sair pela boca. Bate forte, é sufocante. Vou ao delírio só de poder ouvi lo.
3:10 da manhã.
Olho o celular.
“Nossa , só dormi isso?”
Respiro fundo.
A luz do celular deixa a escuridão pra depois, o quarto se ilumina.
O silêncio se acaba quando eu procuro um soro, não é o soro de Orfeu… É aquele para a respiração se acalmar.
O coração ainda está depressa, eu toco minhas pernas sem querer e sinto o arrepio. O mesmo arrepio das 3 da manhã.
3:15 da manhã.
“Preciso dormir, não está na hora de você vir me acordar… Eu estou ocupada agora!” rs!
Respiro.
Ar, era o que eu queria, respirar. Mais uma vez respiro fundo. Era mesmo o que eu preciso?
Não vou chorar, não, não posso! 
3:30
Minhas mãos passeiam  pelos meus seios, ainda posso sentir o arrepio causado de forma sobrenatural.
Estou deitada de barriga pra cima, está um calor escaldante. 
Preciso saber se é só minha barriga que está molhada.
Não, não é.
Minha boca está seca.
Eu sei, eu entendo, eu sinto o que me acordou a meia hora atras. Eu preciso sentir você. Afinal você veio me acordar, né?
Imediatamente eu fecho os olhos.
Você sorri pra mim.
É aquele sorriso – ” Fique quieta, vou me lambuzar de ti! “
Me toco devagar, e leve, meu corpo da impulsos involuntários, não é meu dedo me tocando, é sua língua me fazendo amor.
Sinto a cama molhar, o pijama molhar, a calcinha molhar… Segundos depois estou nua em baixo do edredom.
Tem que ser baixinho, e devagar, pois eu quero aquela sensação pra sempre.
A memória do meu corpo, sente seu cheiro, seu peso, e o jeito que você me pedia as coisas.
Faz isso, faz assim, agora vem cá, fica assim pra mim amor?
Enquanto me toco, uma das mão vem ao seio… Sim, você gosta desse local.
Você para, e sua língua resolve passear por outros locais, até chegar onde suas mãos estavam.
Eu quero um beijo.
E você me morde, eu adoro quando você me morde, essas mordidas doloridas.
Se eu soubesse tinha deixado você me marcar em todas as partes do meu corpo, 
afinal, ele nem me pertence, parece que ele padece ao ouvir sua voz em pensamento.
Estou próxima, bem perto de terminar com a vontade.
E você me beija, sinto seu corpo no meu, está tudo muito molhado, exatamente como eu gosto. Você está dentro de mim.
Me ama freneticamente, meu corpo se arrepia mais e mais.
A gente se encaixa, você vai me levar a loucura, eu já estou me contorcendo em baixo de você.
Falta pouco pra explosão.
Tudo em alta definição. Você! Você faz amor comigo. Ninguém mais!
Sua boca procura a minha, e acha…
O encaixe.
O movimento..
Chamo seu nome baixinho.
Só você ouve.
Em segundos, estou de bruços.
Agora está na hora de você fazer do seu jeito.
Você agarra uma das minhas mãos no alto.
Se encaixa. Me morde, sou sua. Você domina.
Eu te sinto.
Seus dentes mordem o meu pescoço.
E eu digo: – Não PARA, quero mais!
Seu movimentos, seu encaixe, seu ar respirado, sua pele molhada… O amor que a gente faz!
O tempo para, eu não sei mais que horas são.
Eu não sei mais onde estou. Eu na verdade nem quero saber.
Pra mim estou com você e em qualquer lugar que seja, não faz diferença, se for ao seu lado.
Os meus ouvidos não ouvem. Meu coração para, tremo dos pés a cabeça, não tenho sentido nenhum.
Só a mente funciona.
Juntos a gente chega ao fim, do começo ao fim.
JUNTOS.
6:45 da manhã.
O relógio desperta.
Preciso tomar banho.
E você é meu primeiro pensamento de dia.
Dormi com você… Exausto em cima de mim.

Direto do Face!

Para um 2013 melhor…

5 de dezembro de 2012 às 22:06

NÃO ACHO BACANA FAZER PROMESSA PARA UM ANO NOVO.

Todo ano é a mesma coisa, pulamos ondinhas, comemos umas uvinhas e comidinhas que trazem sorte, usamos aquela calcinha de cor propicia aos sentimentos que se desejam e por fim fazemos as “PROMESSAS”.

Eu vou esse ano fazer diferente, talvez eu nem use aquela calcinha vermelha e é muito provável que eu não pule as ondinhas, nem farei promessas do tipo, emagrecer ou guardar dinheiro.

Esse ano que vem eu quero a quebra do meu sigilo amoroso. Vou escancarar e esclarecer o que EU QUERO.

Eu quero o desmoronar dos meus muros.

Quero os milhares de suspiros.

Quero que meus olhos te enxerguem até quando você não possa me ver.

Quero te fazer minha morada, meu porto seguro, a minha alma completa.

Quero a sensação de beijo roubado, de beijo ousado, de beijo bem  beijado.

Quero me encantar o tempo todo com a paixão de viver ao seu lado.

Quero acreditar que os humanos são bons, que tudo sempre vai melhorar.

Quero te paquerar por SMS, te comprar trufas e fazer cartões de corações.

Quero sair por aí cantarolando as músicas mais belas que ouvi.

Quero rir de qualquer besteira que fazemos na presença um do outro.

Quero te ligar sorrindo, chorando, triste , alegre, feliz mas quero te ligar.

Quero compartilhar de mim, sem ter medo de você.

Quero me entregar , quero me afastar dos medos anteriores e mostrar que eu posso ser tudo aquilo que se espera de alguém.

Quero um coração preenchido e colorido.

Quero risadas bobas e gracinhas sem sentido.

Quero café da manhã, almoço e jantar pedindo pra que sente ao meu lado.

Quero jogar video game e acabar com você no futebol.

Quero fazer amor em todos os cantos possiveis e impossiveis.

Quero te esperar chegar e sentir saudades mesmo estando ao seu lado.

Quero ganhar a doçura de natal, e eu já disse que acredito em Papai Noel.

Quero  pular meu muro e segurar sua mão e dizer “- Está tudo bem agora, e sempre…  Sou eu quem não soltarei sua mão, pois eu confio em ti!”

 Quero sonhar sonhos sonháveis, e até sonhar os que não são tão sonháveis ao seu lado.

Quero o sentir mais visceral dos mais viscerais com você.

Quero aprender, e ensinar e dizer que aprendi graças a ti.

Quero te desejar em sonho, em telefonemas obscenos,  em SMS, em email, em textos bem escritos, ao vivo e a cores.

Quero dizer que te amo, porque preciso da sua completude, porque quero  aceito a sua maneira de ser e principalmente porque não sei mais ficar sem você.

Quero me desculpar pelos medos, pela falta de sensibilidade e pela total falta de paixão nas horas em que mais se precisa, pelas grosserias gratuitas e por vezes temer um abandono que eu mesmo poderei causar.

Quero que entenda que farei tudo pra dar tudo certo, pois você é o melhor que me aconteceu em 2012 e quero que isso só melhore em 2013.

As promessas que não fiz e não farei é pelo simples fato de não acreditar “nessas promessas de fim de ano”, mais saiba que meu Amor por você é grande o suficiente pra que eu não queira você longe de mim.

Quanto ao resto… Só espero que cada um tenha alguém pra querer e que te faça tão bem quanto o “amor” que eu tenho me faz…

E que venha 2013

Direto do face!!

Confusão!

13 de março de 2013 às 19:52

Suas respostas são tão generalizadas!

Eu querendo saber o que você sente, e você me dizendo que nada sabe, nada entende, que o futuro isso ou aquilo…

Querer que fosse diferente eu também quero. E COMO!

Mas essa história de mudar o que sinto é que se trata de algo distante pra mim. Eu não quero MUDAR o que sinto!

Mas te entendo.

EU quem pisei feio na bola, e existem questões imperdoáveis pra você, mesmo existindo algum sentimento. Mesmo que você queira muda los, mesmo com o futuro, mesmo com qualquer outra coisa. E quantas outras coisas a mais existir.

Acho sua convicção a melhor parte de você, é talvez é isso que eu tenha que aprender. Preciso ser mais convicta. 

Não posso querer que você me diga o que não sente em dizer, ou não diz por que acha mais sensato. Coisa que eu ainda não aprendi.

É que no fundo o ser humano é besta… EU SOU BESTA, erra, magoa, perde a pessoa que mais ama, e só descobre depois.Tarde demais?! Eu não acredito nessa palavra, eu faria o pedido que não fiz na Igreja da Consolação… ao seu lado!

Se tem volta?! não sei, não vivi isso pra saber!

Mas confunde.

Confunde e muito, o gelo que eu sinto. As borboletas que batem asas fortes dentro do meu estomago.

Confunde demais, os sonhos que tenho. Os impulsos sexuais.

Confunde lembrar das coisas que você me disse na ultima ligação, e creio eu que disseste por que quis, por que sentiu em dizer.

Confunde ao ponto de que eu me apego a isso, mesmo não podendo me apegar, mesmo tendo que te deixar ir, e se tiver que voltar , esperar.

Confunde minha pele, confunde cada centímetro que pertence a você.

E não é uma confusão RUIM, é uma confusão esperançosa, é o 1% de chance, é a saudades que alimenta… É O que EU sinto, sem você precisar sentir o mesmo.

Se eu pudesse gritar pro mundo saber que eu ERREI, eu gritaria.

Mas logo em seguida diria, que não há ninguém que faça eu tirar esse amor que sinto por você de dentro de mim.

Mas… Madonna é bom… Me faz ver você!

Que assim seja!

Que todo o sentimento que aflora venha com tranquilidade e paz.
Que todas as conversas sejam com sorrisos e alegrias.
Que todas as brigas nem cheguem a existir e se existires que sejam curadas com carinho e cuidado.
Que toda a forma de engrandecer seja através de elogios e não de “criticas construtivas”
Que todos os beijos sejam doce.
Que todos os abraços sejam eternos.
Que todo o amor venha da mais bela e sincera amizade.

Que assim seja!!!
E assim será!

Coração, terra de ninguém!

Eita coração Terra de ninguém!
Só quem anda no seu é que sabe que alí, tem!
Já vi uns com raízes profundas, terras secas, as vezes quase nada de água pra regar!
Tem alguns que tem muros, outros ruínas, castelos imensos, pequenos casinhas…
Alguns tem esparadrapos e uma drogaria com todo tipo de remédio!
Outros tem um coração dormente, cansado sem pressa alguma de acordar!
Alguns batem veloz, correm não andam… A procura é tanta que acabam amando “miojo”… amor de 5 min, de 5 horas, 5 dias! Eu te amo vira BOM DIA! Ah BOM DIA!!
Tem os que perderem a esperança. E tem os que nunca souberam o que é isso!
Outros estão tão cheios de vazios que nem sabem o que “querer” pra preencher!
Mas tem alguns completos, totais, que não são nada sazonais, nem temperamentais… São corações Corajosos… Com Almas que bailam a procura de corações que transbordem!
Conheço vários benevolentes, altruísta … Fofinhos!! De pelúcia… Com pontes de safena mas FORTES!
Tem os medrosos de coração…
Tem os verdadeiros leões …
Tem os que arrasam os corações alheios…
E tem o meu! Que já foi um pouco de cada coisa…
E o seu que talvez seja um tando disso! Ou não! Eu só ando no meu!


Mas o meu tá aqui!
Já penou demais, e ta aqui!
Já bateu, apanhou, mas está aqui!!!
E vai continuar aqui!
Eu sei!!
E se quiser, Bem se não?! TUDO BEM!

Mas isso, eu só acho!

Luz Antiga

Eu só queria que você cuidasse
Um pouco mais de mim como eu cuido de você
Cuidar é simplesmente olhar
Pra um mundo que você não vê

Pra medir o amor não existe cálculo
Um mais um pode não ser dois
Sentir a sua liberdade
Desejo que não é sonho é mera ilusão

Se não sabe, se afaste de mim
Se ainda cabe, me abrace enfim

Só ligue se tiver vontade
Só venha se quiser me ver
Mentira é pura vaidade
De quem precisa se esconder

Será que eu vejo apenas o que você não vê
Eu não entendo como você não pode perceber
Que eu não sei mais, eu não sei mais
Eu não sei mais, eu não sei mais
Eu não sei mais o que fazer

O sangue é o rio que irriga a carne
A alma é margem e o contorno
É luz antiga ao fim da tarde
De uma saudade sem socorro

Se não sabe, se afaste de mim
Mas antes que seja tarde nos salve do fim

Até você passar – Greice Ive

O que a gente vai fazer com essa paixão??
Distrair do coração…
Eu fiz festa pra esse amor a noite inteira
E amanhece a ilusão…
Nada sobre o silêncio
Hoje eu vou ficar aqui até você passar
O que a gente vai fazer com essa paixão??
Distrair da solidão…
Que passeia em frente a minha lua cheia
Sem deixar sombras no chão
Nada sobre o silêncio
Eu não vou sair daqui até você passar
Nem um sinal, nem um recado
Hoje é melhor deixar o amor fora do Ar!
Tudo acontece, eu sei, tudo se entende
E de repente tudo volta pro lugar

O que a gente vai fazer com essa paixão??
Distrair da solidão…
Que passeia em frente a minha lua cheia
Sem deixar sombras no chão
Nada sobre silêncio
Eu não vou sair daqui até você passar!!
Nem um sinal, nem um recado
Hoje é melhor deixar o amor fora do Ar!!
Tudo acontece, eu sei, tudo se entende
E de repente tudo volta pro lugar
Nem um sinal, nem um recado
Hoje é melhor deixar o amor fora do Ar…
Tudo acontece, eu sei, tudo se entende
E de repente tudo volta pro lugar
Nem um sinal, nem um recado
Hoje é melhor deixar o amor fora do Ar
Tudo acontece, eu sei, tudo se entende
E de repente tudo volta pro mesmo lugar!!!

Face de Narciso – Jorge Vercillo

O que é o amor?
Vai além da minha compreensão.
Para uns é chave
E pra outros foi prisão.

O que é o amor?
Será desapego ou possessão?
Altruísmo em nós
Ou apenas auto-adoração?

Face de Narciso por capricho se espelhou
Mas se ela me olha assim, é lindo,
Ali eu sei quem sou.

E o que é o amor?
É platônico ou será real?
Sonhos de mulher
Ou pecado original?

E o que é o amor?
Penso que só ele pode unir.
Tudo em suas mãos,
Toda a dualidade em si.

São tantas verdades convergindo ao seu redor.
Não existe a espada sem a lira,
O espinho sem a flor.

E o que é o amor?
Vai além da minha compreensão.
Para uns é chave
E pra outros foi prisão.

O que é o amor?
Vai além da imaginação.
Para uns é dor,
Para muitos, luz na escuridão.

Meu Sol – Vanguart

Minh’alma sabe que viver é se entregar
Sabendo que ninguém pode julgar
Se teve que olhar pra trás ou não
Talvez se a vida me trouxer o que eu pedi
Te encontro e faço tudo que quiser
Te dizendo: “o sol renasce amanhã. “
A vida é tão mais vida de manhã
Quando eu vejo você, é
Saiba você é meu sol

Ela tem entrelinhas fáceis de rimar
Me encosta o colo e fica onde quiser
E me molha como um rio que lava o chão
Só pra você, eu tenho os olhos e meu coração
Espero o teu sorriso e as tuas mãos
Não esquece o sol renasce amanhã
A vida enfim vivida de manhã, quando eu tenho você é
Sempre você é, meu sol
Meu sol
Saiba você é
Meu sol
Sempre você, meu sol

Eu já me preparei demais e declaro
Agora é a hora, o amor profundo
O amor que salva
Vem depressa, não demora
Meu sol
Saiba você é, meu sol
Sempre você, meu sol

Pelo Amor Livre.

Eu prometo não te prometer nada
Nem te amar para sempre
nem não te trair nunca
nem não te deixar jamais.
Estou aqui, te sinto agora
sem máscaras nem artifícios
e enquanto for bom para os dois que o outro fique.

Nada a te oferecer senão eu mesmo
Nada a te pedir senão que sejas quem tu és
a verdade é o que de melhor temos para compartilhar.

Tuas coisas continuam tuas e as minhas, minhas.
Não nos mudaremos na loucura de tornar eterno
esse breve instante que passa.

Se crescemos juntos
ainda que em direções opostas
saberemos nos amar pelo que somos
sem medo ou vergonha
de nos mostrarmos um ao outro por inteiro.

Não te prendo e não quero que me prendas
Nenhuma corrente pode deter o curso da vida
nenhuma promessa pode substituir o amor
quero que sejas livre como eu próprio quero ser.
Companheiros de uma viagem que está começando
cada vez que nos encontramos novamente.

Geraldo Eustáquio de Souza

Acabo de escrever: “Gosto do gosto que minha CEREJA tem” …. É , essa coisa de ser assim ou assado, de ser do signo tal ou tal de fato nem importa tanto assim!

Quando a gente se GOSTA, se AMA, “qualquer um” encaixa exatamente com o que você precisa naquele momento!!!

As vezes a gente pede demais, ou simplesmente CRIA um “alguém” perfeito…

Pow não existe pessoas perfeitas, nem as LINDAS pra sempre, logo na primeira semana a beleza acaba o que fica é o gosto o sabor que dividimos um com o outro…

Como diz meu sábio chefe ” Tem que gostar de quem gosta da gente, SIM”….

Por que não dá pra sair por aí procurando a perfeição nas pessoas…

Querer estar com outra pessoa é DIVIDIR tudo até o sofá pra assistir Domingão do Faustão…

E ai me perguntam : É fácil?!  Não, Não é!!! Mas é Massa…

O querer estar com alguém e se esforçar pra isso é que é MASSA, faz a gente tentar ser o MELHOR para o outro e assim sendo se torna o MELHOR pra si mesmo…

Por isso eu GOSTO MESMO É DO GOSTO QUE A MINHA CEREJA DO BOLO TEM afinal é isso que me torna parte de TUDO o que eu ainda acredito existir dentro de uma relação!

“E se um dia você se for, eu não poderei me esquecer do cheiro da sua pele. Do arrepio que você tem quando toco na sua nuca enquanto dirige. Do modo como a sua face se mexe quando experimenta uma comida nova. Da forma como enche os seus pulmões de ar quando chega a uma cidade diferente. Do jeito que me olha firme nos olhos quando falamos sério. Da mudança de cor dos seus olhos conforme o seu humor. Da facilidade com que estaciona o carro gigante em vagas minúsculas. Do sorriso sexy que você abre quando me vê de longe. Da forma despretensiosa como me toca, me fazendo perder o rumo. Do gosto da sua pele. Do gosto do amor que eu sinto por você.
Você faz com que eu me apaixone por essa linda conjunção subordinativa integrante, “se”. E essa conjunçãozinha é a coisa mais romântica que há. Ela diz de um amor lindo. Não desse amor da completude, de que cada panela encontra sua tampa, ou de que somos metade de uma laranja buscando outra metade da laranja, isso é balela. Mas de um amor que encontra e desencontra, encaixa por um instante, pra desencaixar logo em seguida. Um amor que manca, que se enraivece e odeia, pra logo-em-seguida-e-ao-mesmo-tempo, amar de novo.
Eu soube disso numa noite em que nós dois jantávamos num restaurante e pedíamos todas as coisas diferentes do habitual. Sempre pedimos vinho tinto, e na ocasião, bebíamos vinho branco. Falávamos de trivialidades da vida e de pessoas que passaram por nós, quando ainda não caminhávamos juntos. E então lhe perguntei: Você acha que eu sou sua alma gêmea? Você riu e disse que não. E aquela foi, de longe, a coisa mais linda que eu poderia ouvir naquele momento. Aquele olhar, aquele riso, aquele não. Porque a maior prova de amor é estar ao lado de uma pessoa que não precisa de você. O que há de mais lindo no mundo é ser desnecessário para alguém. Assim como eu não preciso de você, você não precisa de mim. Não há motivos para ficarmos juntos, a não ser o nosso próprio querer. Nós não nos precisamos, apenas nos queremos, e isso basta. É muito bom ser um detalhe na sua vida”….

Desconheço o Autor!

Dito pelo não dito

As vezes sinto que você é meu comprovante de fracasso por que tu pode não acreditar, mas você é a única pessoa que me faz sentir viva e não tive , nem tenho forças para fazer acontecer.
Acostumei a ser só , a ser oca , e você me preenche de tantas coisas , que sempre me assusto!
Eu não sei amar você! Não sei sentir o que sinto!
Queria te merecer de verdade…
Mas um dia isso acaba e você vai sarar de mim…
Mas eu vou continuar a escrever sobre você, num cantinho só meu… Vou escrever
o que vivemos e o que era pra viver, assim o amor fica lá, dito pelo não dito e feito só em Mim!!!

Priscilla Oliveira

Tenta?!

Eu, modo de usar…

Pode invadir ou chegar com delicadeza, mas não tão devagar que me faça dormir.
Não grite comigo, tenho o péssimo hábito de revidar.
Acordo pela manhã com ótimo humor mas … permita que eu escove os dentes primeiro.
Toque muito em mim, principalmente nos cabelos e minta sobre minha nocauteante beleza.
Tenho vida própria, me faça sentir saudades, conte algumas coisas que me façam rir, mas não conte piadas e nem seja preconceituoso, não perca tempo esse tipo de herança de seus pais.
Viaje antes de me conhecer, sofra antes de mim para reconhecer-me um porto, um albergue da juventude.
Eu saio em conta, você não gastará muito comigo.
Acredite nas verdades que digo e também nas mentiras, elas serão raras e sempre por uma boa causa. Respeite meu choro, me deixe sozinha, só volte quando eu chamar e, não me obedeça sempre que eu também gosto de ser contrariada.
(Então fique comigo quando eu chorar, combinado?).
Seja mais forte que eu e menos altruísta!
Não se vista tão bem… gosto de camisa para fora da calça, gosto de braços, gosto de pernas e muito de pescoço.
Reverenciarei tudo em você que estiver a meu gosto: boca, cabelos, os pelos do peito e um joelho esfolado, você tem que se esfolar as vezes, mesmo na sua idade.
Leia, escolha seus próprios livros, releia-os.
Odeie a vida doméstica e os agitos noturnos. Seja um pouco caseiro e um pouco da vida, não de boate que isto é coisa de gente triste.
Não seja escravo da televisão, nem xiita contra. Nem escravo meu, nem filho meu, nem meu pai. Escolha um papel para você que ainda não tenha sido preenchido e o invente muitas vezes.
Me enlouqueça uma vez por mês mas, me faça uma louca boa, uma louca que ache graça em tudo que rime com louca: loba, boba, rouca, boca …
Goste de música e de sexo, goste de um esporte não muito banal.
Não invente de querer muitos filhos, me carregar pra a missa, apresentar sua família… isso a gente vê depois … se calhar …
Deixa eu dirigir o seu carro, que você adora.
Quero ver você nervoso, inquieto, olhe para outras mulheres, tenha amigos e digam muitas bobagens juntos.
Não me conte seus segredos … me faça massagem nas costas.
Não fume, beba, chore, eleja algumas contravenções.
Me rapte!
Se nada disso funcionar …
Experimente me amar !!!

Martha Medeiros

Versos Íntimos – Augusto dos Anjos

Vês! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão – esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te à lama que te espera!
O Homem, que, nesta terra miserável,
Mora, entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo. Acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro,
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa inda pena a tua chaga,
Apedreja essa mão vil que te afaga,
Escarra nessa boca que te beija!

Bem no fundo –  Paulo Leminski

No fundo, no fundo,
bem lá no fundo,
a gente gostaria
de ver nossos problemas
resolvidos por decreto

a partir desta data,
aquela mágoa sem remédio
é considerada nula
e sobre ela — silêncio perpétuo

extinto por lei todo o remorso,
maldito seja quem olhar pra trás,
lá pra trás não há nada,
e nada mais

mas problemas não se resolvem,
problemas têm família grande,
e aos domingos
saem todos a passear
o problema, sua senhora
e outros pequenos probleminhas.

Wrecking Ball – Miley Cyrus

came in like a wrecking ball
I never hit so hard in love
All I wanted was to break your walls
All you ever did was break me
I came in like a wrecking ball
Yeah, I just closed my eyes and swung
Left me crouching in a blaze and fall
All you ever did was break me
Yeah, you, you wreck me
Yeah, you, you wreck me

Músicas e seus momentos

Alguns “amores” sempre serão marcados com música…

É engraçado isso. Fiquei pensando em cada som que eu ouvia ao pensar na pessoa.

“Eu vou equalizar você
Numa frequência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim” – Pitty – Equalize

Essa música foi a primeira que eu cantei pra alguém!! Ah a descoberta de um “primeiro amor” As primeiras sensações… que delicia!!! 5 anos depois fui trocada… A pessoa em questão se apaixonou pelo “amor da infância”. rsrrs

“Partir andar, eis que chega
Essa velha hora tão sonhada
Nas noites de velas acesas
No clarear da madrugada
Só uma estrela anunciando o fim
Sobre o mar sobre a calçada
E nada mais te prende aqui
Agora já não falta nada…
Não falta nada…” – Zélia Duncan – Partir ,Andar …

A segunda música pra um segundo “amor”. Eu fui trocada pela Macumba… kkkkk Fé! Hoje somos amigos! QUE BOM!

“Diz que eu estive por pouco
Diz a ela que estou louco
Pra perdoar
Que seja lá como for
Por amor
Por favor
É pra ela voltar” – Chico Buarque – Desalento

O terceiro “amor” … Alguém centrado, mais velho e RICO.. Aprendi a AMAR o Chico … Fui trocada pelo dinheiro! rs! Foi a fase que mais cresci!

“Eu lembro da moça bonita
Da praia de Boa Viagem
E a moça no meio da tarde
De um domingo azul
Azul, era Belle de Jour
Era a bela da tarde
Seus olhos azuis como a tarde
Na tarde de um domingo azul
La Belle de Jour!…” Alceu Valença – La Belle de Jour

Primeiro e ÚNICO amor platônico… Romance de internet… Como eu fiquei mal… Eu fui trocada?! Sei lá se a pessoa existe. kkkkkkk

 
“You got a fast car
I want a ticket to anywhere
Maybe we make a deal
Maybe together we can get somewhere
Anyplace is better
Starting from zero got nothing to lose
Maybe we’ll make something
But me myself I got nothing to prove” – Tracy Chapman – Fast Car
 
Era o quarto “amor” … E era perfeito. Mas era novo demais e eu não se sentia segura. Dessa vez, eu que troquei.
 
Here she come, oh oh
Beauty plays the clown
Here she comes
Surreal in her crown

Dici che il fiume

Trova la via al mare
E come il fiume
Giungerai a me
Oltre i confini
E le terre assetate
Dici che come fiume
Come fiume…
L’amore giungerà
L’amore…
E non so più pregare
E nell’amore non so più sperare
E quell’amore non so più aspettare – Miss Sarajevo – U2
 
Quinto “amor”, que me curou do “amor platônico” e do “terceiro amor” … Mas não ficamos juntos pois eu queria … sei lá! faicar comigo.
 
 
“You make me wanna say I do, I do, I do, I do, I do, I do

Tell me is it only me

Do you feel the same?
You know me well enough to know that I’m not playing game
I promise I won’t turn around and I won’t let you down
You can trust I never felt like I feel it now
Baby there’s nothing, there’s nothing we can’t get through” – Colbie Caillat – I Do
Sexto “amor” – Casei, ganhei cachorro, bicicleta, comecei a fazer faculdade e engordei… Senti o que era ciúmes de verdade, eu vivia na prisão. Terminamos pois a grama do vizinho é mais verde… UFA!
 
Tive dois rolos depois de seis amores … Até chegar no “AMOR L” … Eu chamo de “Amor da Minha Vida” … Mas  … rs!
 
Acho que as músicas são de fato legais e ruins pra lembrar ou esquecer de um amor!
As vezes somos obrigados a parar de ouvi las , ou então ter aquele arrepio estranho…
Não tenho ouvido muita coisa… Só as velhas, ou as bem novas… As do amor L eu não ouço…
Ainda não tive coragem! Mas elas tocam em mim o tempo todo.
Eu amo música, e as odeio ao mesmo tempo.
 

 

Lá fora, um novo RECOMEÇAR!

É…

Lá fora!

Ta calor, eu ouço Caetano agora… Lua de São Jorge… rs!

O copo de água gigante na minha mesa está vazio, e eu sinto uma imensa vontade de ir ao banheiro.

As meninas conversam sobre algum caso Jurídico.

Eu? Eu escrevo, e Caetano canta. Mas é lá fora que eu gostaria de estar. Minha mesa tem uma pilha de coisas a resolver.

Fora de mim. Eu gostaria mesmo é de estar fora de mim.

Dormi em algum momento e me aquietei, dentro de mim. Sozinha! O Trabalho me suga de maneiras espetaculares. Tenho tido boa sorte em recarregar a bateria.

Eu, as vezes me sinto um camelo, no Saara, sem armazenar água.  Andei esbanjando – a … chorando! Faz parte!

E continua calor. O céu está azul, eu gosto disso!

Não tenho tido tempo de pensar em muitas coisas. Mas to seguindo em frente. Aprendi fácil. E parece que a cada dia está se tornando mais fácil.

É lá fora, que estou recomeçando, mesmo eu estando dentro de mim.

….

 

Minh’alma sabe que viver é se entregar
Sabendo que ninguém pode julgar
Se teve que olhar pra trás ou não
Talvez se a vida me trouxer o que eu pedi
Te encontro e faço tudo que quiser
Te dizendo: “o sol renasce amanhã. “
A vida é tão mais vida de manhã
Quando eu vejo você, é
Saiba você é meu sol

Ela tem entrelinhas fáceis de rimar
Me encosta o colo e fica onde quiser
E me molha como um rio que lava o chão
Só pra você, eu tenho os olhos e meu coração
Espero o teu sorriso e as tuas mãos
Não esquece o sol renasce amanhã
A vida enfim vivida de manhã, quando eu tenho você é
Sempre você é, meu sol
Meu sol
Saiba você é
Meu sol
Sempre você, meu sol

Eu já me preparei demais e declaro
Agora é a hora, o amor profundo
O amor que salva
Vem depressa, não demora
Meu sol
Saiba você é, meu sol
Sempre você, meu sol

 

 

”Quem dera eu aprendesse a viver cada dia como se fosse o último.”

O último para dizer “obrigada”.
O último para dizer “me desculpa”.
O último para dizer “eu te amo”.
O último para abraçar cada pessoa amada com aquele abraço bom que faz um coração cantar para o outro.
O último para apreciar a vida com o entusiasmo que não guarda nenhuma delícia nem ternura pra depois.
O último para fazer as pazes. Para desfazer enganos. Para saborear com calma, como se me servissem um banquete, a preciosidade genuína que cada único respiro humano representa.
Quem dera eu aprendesse a viver cada dia como se fosse o último.
O último pra esquecer tolices.
O último para ignorar o que, no fim das contas, não tem a menor importância.
O último para rir até o coração dançar.
O último para chorar toda dor que não transbordou e virou nódoa no tecido da vida.
O último para aprontar todas as artes que a emoção quiser.
O último para ser útil em toda circunstância que me for possível.
O último para não deixar o tempo escoar inutilmente entre os dedos das horas.
Quem dera eu aprendesse a viver cada dia como se fosse o último.
O último para me maravilhar diante de cada expressão da natureza com o olhar demorado de quem olha pela primeira vez.
O último para ouvir aquela música que acende sóis por toda a extensão da minha alma.
O último para ler, de novo, o poema que diz tanto de mim que eu me sinto caber nos olhos do poeta que o escreveu.
O último para desembaraçar os fios emaranhados dos medos que me acompanham.
Quem dera eu aprendesse a viver cada dia como se fosse o último.
Eu não perderia uma chance para me presentear com os agrados que me nutrem.
Eu criaria mais oportunidades para dizer o meu amor.
Para expressar a minha admiração.
Para destacar para cada pessoa a beleza singular que ela tem.
Para compartilhar.
Eu não adiaria delicadezas.
Não pouparia compreensão.
Não desperdiçaria energia com perigos imaginários e com uma série de bobagens que só me afastam da vida.
Quem dera eu aprendesse a viver cada dia como se fosse o último, porque pode ser.”

Ana Jácomo

Você, o Amor e Eu

Uma saudade de nós, bateu
E o colchão desabou, sem tempo
O coração disparou, por dentro

Parei no seu movimento
Depois
Quase explodi por nós dois
Pra quê
A gente ficar de mau
Se dóI, se dóI
Quero aquecer, ter calor
Te ter
Sem águas que desaguou
Embora não sei

Quem de nós dois vai segurar nós três
Será que é ela, será que é o mundo

Haverão-verão-verão verões
Haverão-verão-verão verão nós
Haverão-verão-verão verões
Haverão-verão-verão verão

Se é amor verdadeiro
Tem chance
Por existir natural
Romance
Que o tempo não metralhou
Foi bom
Foi beijos que desarmou
Fiquei

Quem de nós dois vai segurar nós três
Será que é ela, será que é o mundo

Haverão-verão-verão verões
Haverão-verão-verão verão nós
Haverão-verão-verão verões
Haverão-verão-verão verão

Venha ver o sol
E o que é seu
E viver o mar
Também

Oromim má
Oromim má
Oromim má
Muito obrigado por você me amar
Muito obrigado por você me amar

Manual para ser FELIZ!!!

MANUAL PARA 2014
LEIA-O A CADA INÍCIO DE MÊS.

SAÚDE:
1- Beba muita água;
2- Coma mais o que nasce em árvores e plantas e menos comida produzida em fábricas;
3- Viva com os 3 E’s: Energia, Entusiasmo, Empatia;
4- Arranje 5 minutos por dia para rezar sozinho;
5- Faça atividades que ativem seu cérebro;
6- Leia mais livros do que leu em 2013;
7- Sente-se em silêncio pelo menos 10 minutos por dia;
8- Durma 8 horas por dia;
9- Faça caminhadas de 20-60 minutos por dia e, enquanto caminha, sorria.

PERSONALIDADE:
11- Não compare sua vida a dos outros. Ninguém faz ideia de como é a caminhada dos outros;
12- Não tenha pensamentos negativos ou coisas de que não tenha controle;
13- Não se exceda. Mantenha-se nos seus limites;
14- Não se torne demasiadamente sério;
15- Não desperdice sua energia preciosa em fofocas;
16- Sonhe mais;
17- Inveja é uma perda de tempo. Você tem tudo que necessita.
18- Esqueça questões do passado. Isso destruirá sua felicidade presente;
19- A vida é curta demais para odiar alguém. Não odeie;
20- Faça as pazes com o seu passado. Não estrague o seu presente;
21- Ninguém comanda a sua felicidade a não ser você;
22- Tenha consciência de que a vida é uma escola e que está nela para aprender. Problemas são apenas exercícios que aparecem e se desvanecem, mas as lições que aprendem perduram uma vida inteira;
23- Sorria e gargalhe mais;
24- Não necessite ganhar todas as discussões. Aceite também a discordância.

SOCIEDADE:
25- Entre mais em contato com sua família;
26- Dê algo de bom aos outros;
27- Perdoe a todos por tudo;
28- Passe mais tempo com pessoas acima de 70 anos e abaixo de 6;
29- Tente fazer sorrir pelo menos 3 pessoas por dia;
30- Não lhe diz respeito o que os outros pensam de você;
31- O seu trabalho não tomará conta de você quando estiver doente. Os seus amigos o farão. Mantém contato com eles;

A VIDA:
32- Faça o que é correto;
33- Desfaça-se do que não é útil, bonito e alegre;
34- A fé cura tudo;
35- Por muito boa ou má que a situação seja… Ela mudará;
36- Não interessa como se sente; levanta, se arruma e… aparece;
37- O melhor ainda está por vir;
38- Quando acordar vivo de manhã, agradeça;
39- Mantenha seu coração sempre feliz.

SER OU NÃO SER DE NINGUÉM – (Arnaldo Jabor)

Na hora de cantar, todo mundo enche o peito nas boates e gandaias, levanta os braços, sorri e dispara:

“… eu sou de ninguém, eu sou de todo mundo e todo mundo é meu também…”
No entanto, passado o efeito da manguaça com energético, e dos beijos descompromissados, os adeptos da geração tribalista se dirigem aos consultórios terapêuticos, ou alugam os ouvidos do amigo mais próximo e reclamam de solidão, ausência de interesse das pessoas, descaso e rejeição.
A maioria não quer ser de ninguém, mas quer que alguém seja seu. Beijar na boca é bom? Claro que é! Se manter sem compromisso, viver rodeado de amigos em baladas
animadíssimas é legal? Evidente que sim.
Mas por que reclamam depois?

Será que os grupos tribalistas se esqueceram da velha lição ensinada no colégio, de que toda ação tem uma reação? Agir como tribalista tem conseqüências, boas e ruins, como tudo na vida. Não dá, infelizmente, para ficar somente com a cereja do bolo – beijar de língua,
namorar e não ser de ninguém. Para comer a cereja, é preciso comer o bolo todo e, nele, os ingredientes vão além do descompromisso, como: não receber o famoso telefonema no dia seguinte, não saber
se está namorando mesmo depois de sair um mês com a mesma pessoa, não se importar se o outro estiver beijando outra, etc, etc, etc.
Embora já saibam namorar, os tribalistas não namoram.
“Ficar” também é coisa do passado. A palavra de ordem hoje é “namorix”. A pessoa pode ter um, dois e até três namorix ao mesmo tempo. Dificilmente está apaixonada por seus namorix, mas gosta da companhia do outro e de manter a ilusão de que não está sozinho. Nessa nova modalidade de relacionamento, ninguém pode se queixar de nada.
Caso uma das partes se ausente durante uma semana, a outra deve fingir que nada aconteceu, afinal, não estão namorando. Aliás, quando foi que se estabeleceu que
namoro é sinônimo de cobrança? A nova geração prega liberdade, mas acaba tendo visões unilaterais. Assim, como só deseja a cereja do bolo tribal, enxerga somente o lado negativo das relações mais sólidas. Desconhece a delícia de assistir a um filme debaixo das cobertas num dia chuvoso comendo pipoca com chocolate quente, o prazer de dormir junto abraçado, roçando os pés sob as cobertas, e a troca de cumplicidade, carinho e amor.
Namorar é algo que vai muito além das cobranças. É cuidar do outro e ser cuidado por ele, é telefonar só para dizer boa noite, ter uma boa companhia para ir ao cinema de mãos dadas, transar por amor, ter alguém para fazer e receber cafuné, um colo para chorar, uma mão para enxugar lágrimas, enfim, é ter alguém para amar.
Já dizia o poeta que amar se aprende amando. Assim, podemos aprender a amar nos relacionando. Trocando experiências, afetos, conflitos e sensações. Não precisamos amar sob os conceitos que nos foram
passados. Somos livres para optarmos.
E ser livre não é beijar na boca e não ser de ninguém. É ter coragem, ser autêntico
e se permitir viver um sentimento… É arriscar, pagar para ver e correr atrás da tão sonhada felicidade. É doar e receber, é estar disponível de alma, para que as
surpresas da vida possam aparecer. É compartilhar momentos de alegria e buscar tirar proveito até mesmo das coisas ruins. Ser de todo mundo, não ser de ninguém,
é o mesmo que não ter ninguém também… É não ser livre para trocar e crescer… É estar fadado ao fracasso emocional e à tão temida SOLIDÃO… Seres humanos são anjos de uma asa só, para voar têm que se unir ao outro”

Guarde nos Olhos – Ivan Lins

Guarde nos olhos
A água mais pura da fonte
Beba esse horizonte
Toque nessas manhãs
Guarde nos olhos
A gota de orvalho chorado
Guarde o cheiro do cravo
Do jasmim, do hortelã
Guarde o riso
Como nunca se fez
Corra os campos
Pela última vez
Guarde nos olhos
A chuva que faz as enchentes
Vai um pouco com a gente
Rumo a capital
Vai dentro da gente
Vamos pra capital
(estribilho)
Tá nos olhos da gente

Lembra De Mim – Ivan Lins

Lembra de mim!
Dos beijos que escrevi
Nos muros a giz
Os mais bonitos
Continuam por lá
Documentando
Que alguém foi feliz…
Lembra de mim!
Nós dois nas ruas
Provocando os casais
Amando mais
Do que o amor é capaz
Perto daqui
Há tempos atrás…
Lembra de mim!
A gente sempre
Se casava ao luar
Depois jogava
Os nossos corpos no mar
Tão naufragados
E exaustos de amar…
Lembra de mim!
Se existe um pouco
De prazer em sofrer
Querer te ver
Talvez eu fosse capaz
Perto daqui
Ou tarde demais…
Lembra de mim!…
Lembra de mim!
A gente sempre
Se casava ao luar
Depois jogava
Os nossos corpos no mar
Tão naufragados
E exaustos de amar…
Lembra de mim!
Se existe um pouco
De prazer em sofrer
Querer te ver
Talvez eu fosse capaz
Perto daqui
Ou tarde demais…
Lembra de mim!…

Vieste/ Iluminados – Ivan Lins …

Vieste na hora exata
Com ares de festa e luas de prata
Vieste com encantos, vieste
Com beijos silvestres colhidos prá mim
Vieste com a natureza
Com as mãos camponesas plantadas em mim

Vieste com a cara e a coragem
Com malas, viagens, prá dentro de mim
Meu amor

Vieste a hora e a tempo
Soltando meus barcos e velas ao vento
Vieste me dando alento
Me olhando por dentro, velando por mim

Vieste de olhos fechados num dia marcado
Sagrado prá mim
Vieste com a cara e a coragem
Com malas, viagens, prá dentro de mim

….

O amor tem feito coisas
Que até mesmo Deus duvida
Já curou desenganados
Já fechou tanta ferida

O amor junta os pedaços
Quando um coração se quebra
Mesmo que seja de aço
Mesmo que seja de pedra
Fica tão cicatrizado
Que ninguém diz que é colado

Foi assim que fez em mim
Foi assim que fez em nós
Esse amor iluminado